Ver a minha lista (3)
Informação de destaque
Alentejo

No Alentejo viaja-se naturalmente com e pela História.

A abundância e a qualidade do Património que a exprime tornam simples a sua descoberta, mas quem visita a região pela primeira vez pode sentir alguns problemas de escolha. Se é o seu caso, não hesite: opte pelas nossas sugestões e verá que a magia do Alentejo se encontra, com um infinito prazer, em todos os lugares.

A beleza da paisagem e a qualidade do seu património arqueológico, monumental, arquitectónico e etnográfico, a par da excelência da sua gastronomia e vinhos, conferem-lhe condições de exceção para uma descoberta que associe o turismo de natureza e o turismo cultural.

 

Para se conhecer bem o Alentejo é preciso visitá-lo em todas as estações. A paisagem muda muito ao longo do ano e são sazonais as actividades rurais mais interessantes que podem observar-se.    

Subitamente, os amarelos tomam a paisagem. É entre Junho e Julho que se faz a ceifa das searas, momento por excelência para imaginar, no pino do calor, a vida dos homens e das mulheres que, há uns anos atrás, faziam à mão e de sol a sol o que hoje é feito por ceifeiras-debulhadoras e máquinas de enfardar. Mais tarde, quando ouvir o cante alentejano vai percebê-lo melhor.

Mas não é só o amarelo da secura que se vê na paisagem: nos meses de verão pode ver o brilho dos campos de girassol e de tremocilha, a exuberância do verde das vinhas e, na envolvente das albufeiras que alimentam o regadio do Alentejo interior, as cores fortes do milho e das culturas hortícolas. No vale do Sado é um momento por excelência para ver os arrozais e, sobre eles, as pinceladas rosa e branco do voo dos flamingos.

Em qualquer altura do ano, sempre que sentir no ar o cheiro forte da madeira queimada, pare e vá espreitar os fornos tradicionais de carvão de azinho ou de oliveira. 

Se estiver no litoral, visite um porto de pesca. Aqui, como em todo o mundo, os pescadores são gente arrojada e só não saem para o mar quando não podem. Vá vê-los partir em busca de tudo o que marca a diferença da gastronomia alentejana da costa e, no regresso, assista à animação da lota.

Rua do Relógio
7700-065 ALMODÔVAR - Almodôvar

Horário: Aberto todos os dias: 10:00h - 13:00h e 14:00h -
18:00h
Dia de encerramento: Feriados

 

Viver e sentir o concelho de Portel (3 dias, 2 noites) #2648
Programa | Portel, Portel
Viver e sentir o concelho de Portel (3 dias, 2 noites)
Portel uma bonita vila do Alentejo Central que transpira tradições. O Famoso Azeite de Portel é um dos maiores emblemas desta localidade e onde a gastronomia também tem algo muito importante a dizer.
Desde €176,00 (pax)
  Adicionar à minha lista (3)
Mina de Praia Fluvial e Todo o Terreno (2 dias, 1 noite) #3264
Programa | Mértola, Mina de São Domingos
Mina de Praia Fluvial e Todo o Terreno (2 dias, 1 noite)
Mina de São Domingos, praia Fluvial de água quente e cristalina, espaços de antiga Mina por descobrir.
Desde €73,00 (pax)
  Adicionar à minha lista (3)
Gostos e Traços - de Mértola até Monsaraz (3 dias, 2 noites) #1833
Programa | Mértola
Gostos e Traços - de Mértola até Monsaraz (3 dias, 2 noites)
Que tal uma visita de 3 dias ao Alentejo? Descobrir lugares, sabores e gentes inigualáveis. Venha conhecer o melhor de Mértola até Monsaraz.
Desde €182,00 (pax)
  Adicionar à minha lista (3)
Campo Maior - Jardim de Papel homenageia Festas do Povo
Entre 10 e 17 de Agosto, Campo Maior relembra uma vez mais as suas Festas do Povo. No âmbito da Feira de Santa Maria de Agosto decorre, no Jardim Municipal, a terceira edição da iniciativa Jardim de Papel. A população faz por essa altura uma mostra simbólica da arte de fazer florir as ruas com milhares de flores de papel.
Monsaraz - Cante, fado e morna coabitam na Bienal Cultural
Até 27 de Julho a vila medieval de Monsaraz continua a ser palco para a programação da 21ª edição da Bienal Cultural Monsaraz Museu Aberto, este ano subordinada ao tema «Memórias». Destaque para a componente musical, com fado, morna, música latina e a «Festa do Cante nas Terras do Grande Lago».
Destilaria Montemorense - Tradição centenária de licores destilados renasce em Arraiolos
Fundada em 1893 em Montemor-o-Novo, a Destilaria Montemorense produz licores destilados em alambiques de cobre, utilizando o método tradicional, sem descurar nas novas tecnologias de engarrafamento e rotulagem. Após um interregno de sete anos, a empresa reabriu portas na Herdade da Amendoeira, em Arraiolos. Aqui produzem-se hoje 12 tipos de licores, entre eles, de poejo, tangerina, amora silvestre, avelã ou mirtilo.
Vila Viçosa - Exposição sobre Abel Viana evoca arqueólogo 50 anos após a morte
O arqueólogo Abel Viana, falecido há 50 anos, é homenageado em Vila Viçosa, através de uma exposição no castelo, a inaugurar a 7 de Março (17h30), que inclui materiais arqueológicos por si estudados e inventariados.